Composição de renda para financiamento imobiliário: o que é e como funciona?

A composição de renda para solicitar um financiamento imobiliário é uma maneira de viabilizar o sonho da conquista da casa própria. Ela é muito utilizada nos casos em que uma pessoa sozinha não consegue comprovar renda suficiente para arcar com as parcelas do financiamento.

No texto de hoje vamos falar um pouco mais sobre o que é e como funciona essa operação de crédito. Se você deseja saber mais sobre o assunto, não deixe de acompanhar.

A importância da comprovação de renda

Antes de fazer a liberação de qualquer tipo de crédito habitacional, é usual que as instituições financeiras façam inúmeras análises para determinar quais são os riscos de realizar essa operação. Entre essas análises, uma das mais criteriosas costuma ser a comprovação de renda, que é a forma que os bancos encontraram para ter mais segurança em relação ao pagamento do financiamento por parte dos clientes.

Logo, as instituições financeiras só fazem a liberação do crédito e definem qual o valor que será oferecido após conhecer a renda mensal do cliente. Portanto, essa é uma etapa fundamental para qualquer pessoa que deseja conquistar a casa própria.

Quanto à comprovação de renda, para que um trabalhador de carteira assinada tenha o seu financiamento imobiliário aprovado, é preciso que ele apresente o seu holerite e a Declaração do Imposto de Renda (DIRPF). Já quando a solicitação é feita por um profissional autônomo, além da DIRPF, em muitos casos também é necessário apresentar a Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos (DECORE).

O que é a composição de renda?

Durante a análise de renda, é habitual que os bancos delimitem que o valor da prestação do financiamento não ultrapasse 30% do faturamento mensal do cliente. Logo, quando a pessoa não tem essa quantidade livre no seu orçamento, as instituições costumam negar o pedido de  financiamento. 

Quando esse tipo de situação acontece, existem outras formas de solicitar novamente o financiamento e passar por uma nova análise de crédito. E uma dessas formas é justamente a composição de renda.

A composição de renda para um financiamento imobiliário acontece quando duas ou mais pessoas se associam para comprar um imóvel. Assim como acontece com qualquer outra operação financeira, todos os clientes passam pela análise de crédito, que segue critérios diferentes em cada banco. Caso o pedido seja aprovado, cada um pode comprometer até 30% de sua renda mensal com as prestações do imóvel.

Portanto, essa é uma ótima solução para quem deseja adquirir a casa própria mas não tem renda individual suficiente para conseguir a aprovação de um financiamento imobiliário.

Quem pode solicitar a composição de renda?

Normalmente a política para a solicitação de composição de renda varia de uma instituição financeira para outra. Algumas aceitam toda e qualquer relação de parentesco, como tios e sobrinhos, primos e primas, enteados e madrastas/padrastos. Já outros bancos aceitam apenas pessoas com vínculos conjugais ou familiares de primeiro grau, como marido e mulher, casais homossexuais e pais e filhos. 

Vale destacar que ao quitar o financiamento, o imóvel adquirido passa ser de propriedade de todas as pessoas que fizeram parte da composição de renda. Logo, é fundamental que exista uma relação de confinaça entre os participantes dessa operação.

Além disso, é importante que todos os envolvidos na composição de renda saibam que essa opção de financiamento pode impedir que eles participem de alguns programas habitacionais. Se você tem qualquer dúvida sobre esse assunto, fale com um dos consultores da HLTS. Eles estão sempre disponíveis para ajudá-lo a entender tudo o que é necessário para conquistar o sonho da casa própria.

Quer receber mais conteúdos?

Quer receber mais conteúdos?